Que equipa queremos ser? 3/4

Como criamos e capturamos valor …

Criar e capturar valor resume-se a tudo o que fazemos com o que sabemos!

O que sabemos resulta da nossa experiência acumulada, o “fazer”. Aprendemos fazendo e aprendemos com os erros cometidos. Se nada fizermos nunca nada saberemos.

O que sabemos resulta também do nosso conhecimento, o “saber fazer”. Aprendemos com a nossa formação base, com a nossa formação profissional e por via da própria auto-formação. Trata-se de um processo contínuo, cujo ciclo de reciclagem é cada vez mais curto. A escalada exponencial da tecnologia permite a criação, o desenvolvimento e a partilha do conhecimento a uma velocidade vertiginosa. O que sabemos rapidamente é consumido pela plataforma digital de conhecimento global.

A criação e captura de valor devem pois basear-se na nossa actividade core, isto é, no que fazemos e no que sabemos fazer.

Quando desenhamos os processos de negócio deveremos estabelecer quais os momentos de criação de valor em que capturamos valor. Se não existirem fontes de geração de receita não é possível assegurar a sustentabilidade do modelo de negócio e da equipa. Por vezes, a criação e a captura de valor resulta simplesmente de uma economia de partilha recíproca.

Pensando no exemplo de um adolescente de 17 anos que pretende seguir medicina (o ensino superior), ele captura valor pela via do conhecimento que obtém da sua conexão em rede, que combina diversas visões multidisciplinares. E, cria valor pela via do próprio conhecimento que partilha, após a incorporação das suas reflexões e a sua análise crítica. Este ciclo virtuoso e gratuito de criação e captura de conhecimento reforça a mais valia que a internet nos proporciona.

Regressando ao exemplo de um colaborador de uma empresa pública ou privada que trabalha na melhoria de processos de negócio digital, o especialista de projectos que implementou a validação digital da pessoa cria valor pela inovação do processo desenvolvido e captura valor pela escalabilidade de novos clientes.

Novamente o exemplo do País (ex. Tesouro / Autoridade Tributária). A gestão integrada do cliente do Estado, o contribuinte, permitirá otimizar as fontes de receita fiscais (a captura de valor) e direccionar o apoio social para os que realmente necessitam, eliminando as injustiças sociais (a criação de valor). Para o efeito, disponibiliza serviços modernos e fomenta uma relação de confiança e justa fundamental para o desenvolvimento de um Estado de Direito. A confiança só existe quando se consegue criar canais de autenticidade nas relações diárias que estabelecemos.

crescimento-para-ser-continuo-tem-de-ser-sustentavel

Como vamos crescer …

O crescimento enquanto equipa depende do grau da sua maturidade e da sua multidisciplinaridade.

A maturidade de cada um é diferente em função da idade, do tempo de exercício das funções, da sua experiência profissional e do background académico. A experiência de vida (vivência) acresce valor à maturidade. As equipas devem pois saber gerir os níveis de maturidade de cada um procurando que todos se mantenham alinhados com o objectivo comum.

Pensemos na família (as maturidades do Pai, da Mãe e dos filhos), nas empresas (as maturidades dos diversos colaboradores) e no Estado (a maturidade dos modelos de governance).

A multidisciplinaridade é requisito essencial numa equipa.  As competências devem ser diferenciadas e complementares entre si. Só assim a equipa se torna mais forte e produtiva. Quanto maior for a diversificação de skills na equipa maior será a probabilidade de crescimento por via da criatividade, do conhecimento e da justaposição de ideias.

Pensemos na família (os diferentes conhecimentos e experiências dos seus membros), nas empresas (os diferentes perfis dos colaboradores que integram as estruturas da organização) e no País (a complementaridade das diferentes estruturas de governação central e regional).

É fundamental em qualquer equipa (Família, Empresa, País) poder afirmar “nós ouvimos”, “nós sabemos” e “nós queremos”. O alinhamento destes três pressupostos é factor crítico de sucesso na sustentabilidade do crescimento das equipas.

anterior

seguinte

2 thoughts on “Que equipa queremos ser? 3/4

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s